o dia em que uma parte de mim se foi - sobre aborto espontâneo

by - dezembro 01, 2019


"Eu descobri você dentro de mim, quase não podia ver, mas podia sentir. Você já pode ouvir, o que eu tenho pra dizer, que eu te amo um tanto antes de você nascer..."

20 de novembro de 2019, 10 horas da manhã, 10 semanas e 2 dias de gravidez, um pressentimento.

Naquele dia senti algo diferente, um pedido de socorro. Por um momento previ que meu filho poderia vir ao mundo com alguma dor que, talvez, carregasse para o resto da vida. Naquele instante, na área de serviço da minha casa, parei e pedi a Deus que se fosse para o meu pequeno sofrer eu preferiria que Ele o levasse, para doer só a mim. E exata uma hora, meu sonho se foi.

Fisicamente? Totalmente indolor. Mas ver o meu filho, da forma que nenhuma mãe imagina, doeu mais que todas as dores que já senti em toda a minha vida. Naquela hora senti que uma parte de mim fora arrancada, deixando um vazio tão profundo ao ponto de pensar que nunca mais seria preenchido.

Medo, insegurança, desespero, tristeza, confusão, sofrimento e outros inúmeros sentimentos indecifráveis. Como algo tão comum é tão pouco falado?

Acredito que tudo tem um propósito. Deus tem um plano para todas as coisas, até mesmo as difíceis. E teve! Sim, teve um porquê.

Filho, você teve uma missão aqui: consolidar a união da mamãe e do papai, nos transformar,
nos amadurecer e nos aproximar ainda mais do nosso Pai. E você cumpriu essa missão perfeitamente, mesmo em meio a tanta aflição.

"Tenho uma convicção muito forte dentro de mim que diz que Deus não une pessoas simplesmente para uma satisfação pessoal, carnal, sentimental ou emocional. Deus une pessoas para que haja um cumprimento de um propósito." Ele nos uniu, e se cumpriu.

Eu renasci.


"O Senhor cumprirá perfeitamente todos os seus planos a meu respeito! Ó Senhor, o seu amor cuidadoso e fiel dura para sempre; por isso eu peço, não abandone as obras das suas mãos!" - Salmos 138:8

You May Also Like

0 comentários